O QUE EU JÁ ESCREVI?

PESQUISE NO BLOG

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Vida na Itália: Um ano de Itália e Trabalho no Call Center

Como a maior parte de vocês já sabe, moro aqui  na Itália desde o ano passado. Quando cheguei, fiquei muito triste porque não estava preparada para ser (somente) dona-de-casa. Ao mesmo tempo, durante todo esse tempo, procurei por trabalho sem sucesso.
Mas esse ano de "pausa forçada" me serviu como experiência para refletir sobre o que tinha feito até o ano passado e o que quero fazer de agora em diante. Praticamente por 29 anos eu só trabalhei. No Brasil eu não tinha tanta vida social, porque mesmo trabalhando muito, frequentemente o salário mal dava pra pagar as contas e comprar roupas, sapatos, etc.
Depois que cheguei aqui, aprendi também que viver só para trabalhar e para comprar coisas, pode ser muito estressante. Claro que não é legal ficar completamente sem trabalho. Muitas vezes, neste tempo que estive em casa, me entediei terrivelmente e senti falta de ver gente, de falar com pessoas.
Mas aprendi também que não devo me agarrar ao trabalho como se fosse a última coisa do mundo.
É importante pensar "Será que este trabalho me merece?". Sim, vocês entenderam bem. Na maioria das vezes pensamos: "Será que mereço este trabalho? Será que vou passar pelos três meses de experiência?" Mas quantas vezes pensamos: "Será que vou ter tempo para estar com minha família? Para ver meus amigos? Para sair e ver o mundo? Para fazer pequenas viagens?". Antigamente eu não pensaria nisso. Mas hoje penso. E isso porque além de trabalhar, quero ter tempo para viver e não simplesmente trabalhar, trabalhar e trabalhar.
Depois de um ano vivendo na Itália, devo dizer a vocês que consegui um emprego (que não é lá essas coisas, acrescento) em um call center. Não sei até quando vai durar, mesmo porque aqui na Itália é impossível sabê-lo.  Falo um pouco sobre isso no vídeo abaixo.




Para finalizar, deixo registrado aqui que não quero viver estressada. Este ano de pausa me fez entender isso. Depois que driblei minha ansiedade, meu corpo responde muito melhor. Até a acne, aos poucos, está indo embora. Estou feliz em ter achado um trabalho. Mas sobretudo estou feliz porque mesmo trabalhando, ainda tenho tempo para aproveitar o bom da vida. 

E vocês, concordam ou discordam?

Um beijo à todos.


*****

Observação: O trabalho no call center durou cerca de um ano. Depois disso meu contrato acabou e não foi renovado. O trabalho em si, não era lá essas coisas. Mas o ambiente era maravilhoso. Ali aprendi a conviver com pessoas, aprendi que não devo levar as coisas na vida tão a sério e que tudo na vida um dia acaba.

Larissa.