O QUE EU JÁ ESCREVI?

PESQUISE NO BLOG

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Vida na Itália: As curiosidades de uma casa italiana

Sim, ela lava com água quente.
A saga começou na primeira vez que vim pra Itália. Usei muitas roupas, elas ficaram sujinhas e aí eu pensei: "Bom, agora não dá mais pra evitar. Vou ter que lavar roupa." Separei tudo em cores conforme manda o figurino e fui em direção à lavadora. Logo de cara já fiquei com cara de boba: a lavadora tinha não-sei-quantos-tipos de lavagem. Aperta botão daqui, gira botão de lá e... obviamente no primeiro dia, a lavadora me venceu pelo cansaço. Mas a maior surpresa de todas, foi esse botãozinho da foto ao lado.



Fui tomar banho e pensei: "Ué, o que aconteceu com o bom e velho chuveiro elétrico?" Na Itália, ele não existe como no Brasil. Ou se existe, eu nunca vi. Até hoje todo chuveiro que vi por aqui era como este. Pequenininho né? E eles funcionam a gás. 


  



Que a voltagem por aqui era 220V eu já sabia. Mas que a tomada tinha um tipo de entrada diferente da do Brasil, não. Aqui a tomada é assim, com três furinhos. Mas se você tiver um plug com dois furinhos, também é possível encaixá-lo aqui. Para todos os outros tipos, é necessário um adaptador.



Depois das surpresas pensei: "Agora vou fazer um café." Mas, cadê o bule, o coador e o filtro? Rá! De conhecido, só encontrei o pó de café. E nesse bulinho, chamado mooca mocóca moka, que eles fazem o café. Como? Dê uma olhadinha na foto da moka desmontada e descubra como. O primeiro café e todos os outros foram feitos pelo Francesco.

Desnecessário dizer que de manhã eu troquei o bom e velho café com leite pelo bom e velho leite com café solúvel né?
Tá bom, agora vamos falar de coisas mais simples como... passar roupa. Quando cheguei, compramos o ferro mais normal que consegui encontrar no mercado. Assim não teria nenhuma surpresa. Depois de alguns dias passando roupa, comecei a notar que ferro soltava uma espécie de "areia" que estava entupindo os buraquinhos por onde sai o vapor. Vi aquilo, mas achei que não fosse nada demais. Até que um dia, na praia, a Taty comentou: "...pra passar roupa tem que usar água desmineralizada." Fiz cara de boba outra vez e a Taty já entendeu. "Você usa água da torneira? Não pode! Você vai acabar com o ferro...". Droga, tava fácil demais pra ser verdade. Depois, conversando com ela, descobri que a água contém alguns minerais. Aqui se bebe água da torneira, mas essa água pode ser extremamente prejudicial à vida do ferro.

E as surpresas continuaram...








Este é o aquecedor (foto esq). Cada cômodo da casa tem um (ou dois se for um espaço grande) que emana calor nos dias de inverno.





E continuaram...


 
Aqui se faz coleta seletiva do lixo. O saco amarelo é para plástico e latinhas. O recipiente  branco é para papel, o verde para vidro e o marrom para lixo orgânico. Todas as famílias recebem uma cartilha com as instruções de onde deve ser colocada cada coisa. O caminhão do lixo passa de segunda à sábado e cada dia recolhe um tipo de coisa.

.



Esse todo mundo conhece. É um termômetro.

Só que no Brasil, normalmente temos em casa o termômetro pra medir a febre quando estamos doentes. Também tem esse aqui. Mas parece que italiano gosta bastante de saber a temperatura, porque praticamente todas as casas tem um termômetro grudado pendurado na parede. Normalmente no Brasil, se perguntássemos: "Quantos graus será que está fazendo hoje?", na certa alguém responderia: "Sei lá... uns 15°C." Mas aqui, toda vez que faz essa pergunta, eles correm pro termômetro. É meio que como olhar as horas. Esse aqui de casa é bem feioso, essa foto me lembra que eu preciso substituí-lo o quanto antes...

Por enquanto é isso. Fico por aqui pensando qual vai ser a próxima esquisitice que vou encontrar por aqui.

Um beijo a todos!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

As italianas se vestem assim

Moro aqui há sete meses e esperei muito tempo para escrever sobre o Estilo Italiano porque queria entendê-lo, observá-lo e pesquisá-lo incansavelmente até captar o seu real significado.
Para fazer esse post, tive a colaboração da minha amiga italiana Chiara (pronuncia-se Kiara), que é atriz e traduz em imagens, o que eu explico com palavras.
Chiara fazendo um lanchinho

Quando cheguei aqui na Itália, me impressionei um pouco ao ver que as italianas eram muito elegantes. As mulheres aqui são extremamente vaidosas, frequentemente usam maquiagem para valorizar seus pontos fortes e fazem combinações de roupas que são um arraso!

A primeira coisa em que reparei quando cheguei, foi que o cabelo das italianas é fantástico. Tive uma agradável surpresa ao descobrir que nem todas têm cabelos escorridos. Grande parte delas tem cachos maravilhosos! A maioria detesta o "efeito estático" e usa produtos que doam movimento às madeixas. Gosto muito, muito desse efeito "acabei de acordar e estou linda".
Outra coisa que me impressiona muito: a naturalidade com que transformam uma "roupa de páginas de revista feminina" em "roupa para sair durante o dia ou à noite".

Explico: Na foto ao lado, a Chiara aparece linda com um vestido vermelho e saltos altíssimos. Visual para ir a uma ocasião muito especial? Pode ser. Mas não seria difícil encontrar pela rua, em um passeio noturno, uma garota vestida com o mesmo glamour. Isso mesmo, elas se vestem assim seja para fazer um passeio com o namorado, tomar um sorvete com as amigas. Posso dizer que as ruas aqui são verdadeiras passarelas.


Elegância nunca é demais


A elegância é um elemento constante do guarda-roupa das italianas. Mas obviamente, elas também desfrutam do streetwear. Um visual urbano e moderno é sempre bem-vindo , ainda que não se viva em uma megalópole enlouquecida. O que eu quero dizer, é que é muito fácil encontrar gente bem vestida em todos os lugares onde você vá. Incluindo supermercados e escapadas que fazem parte do nosso cotidiano como uma ida ao cinema, ao cabelereiro, ao centro da cidade para encontrar as amigas e por aí vai...  

Cada ocasião, ainda que não seja especial como um casamento ou aniversário, é um momento para usar roupas e acessórios lindos e de maneira muito criativa.




Nada é comum ou ordinário no visual delas. Nem mesmo se estiverem usando uma calça jeans. Neste caso, certamente a blusa, dará um toque charmoso. Em geral elas usam brincos, anéis e pulseiras para dar o toque pessoal e os sapatos - algo de maravilhoso - completam o visual.
Por aqui, é totalmente possível encontrar roupas e sapatos lindos por preços que caibam no seu bolso. É só saber escolher. E escolher o melhor.

Agradecimento

Por último, gostaria de agradecer à Chiara pela disponibilidade e boa vontade de me enviar suas fotos. Sem ela esse post não teria sido possível, porque não tem graça falar sobre o estilo italiano sem uma modelo que dê forma às minhas palavras.

Um beijo a todos!
E um beijo especial à Chiara!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Aprendendo línguas de maneira tradicional e de maneiras alternativas

Comecei a ter contato com a língua italiana quando ainda morava em São Paulo, porque estava planejando vir pra cá. Fiz um ano de curso - seis meses antes de vir pra cá em abril de 2010 e mais seis meses depois que voltei dessa viagem de férias. Obviamente, tenho que agradecer muito à minha professora de italiano - Beijos, Maísa! Depois que terminei o primeiro módulo do curso, não pude mais continuá-lo porque a viagem para a Itália já tinha data marcada para acontecer e não haveria mais tempo hábil para me dedicar ao curso. Então pensei que precisaria de um método alternativo para continuar aprendendo. Foi quando tive a idéia de procurar no YouTube algum tipo de vídeo que me interessasse, mas que tivesse o áudio em italiano. Fiz a pesquisa digitando ragazza italiana (garota italiana) e dessa maneira, descobri a Clio ( ClioMakeUp ), que é uma das gurus mais famosas aqui da Itália. A princípio, assistia aos vídeos e não entendia necas uma palavra! Mesmo assim, todos os dias, quando chegava do trabalho, assistia, dois, três videos dela e, aos poucos, fui começando a entender o que dizia. Primeiro algumas frases, depois metade do video... Era um aprendizado lento, mas é uma boa opção pra quem não tem tanto tempo e dinheiro pra investir em um curso. Depois da Clio, fui descobrindo várias outras mulheres que faziam o mesmo tipo e vídeo e me apaixonei pelo mundo do make up no YouTube.
Sempre gostei muito de ler então, quando estive aqui na Itália pela primeira vez comprei um livro em italiano que também foi uma ótima fonte de aprendizado. Lógico, que dito assim, parece que eu estava lendo sobre Freud, Einstein ou coisa do gênero. Na verdade, não. Eu comprei um livro da Nora Roberts, minha autora predileta! Acho que o processo de aprendizado tem que ser uma coisa divertida, senão com o tempo você se cansa e acaba desistindo.
 Atualmente estou lendo "A favolosa (doppia) vita di Isabel Bookbinder e o próxima da fila "Un anello da Tiffany", já está esperando na gaveta do criado-mudo.

Glamour italiana. Ooops, a primeira da esquerda para a direita, na verdade é inglesa. Os assuntos abordados seriam praticamente no mesmo gênero da revista Nova Cosmopolitan.

Quando cheguei aqui na Itália, fui melhorando mais rapidamente porque aqui sou "obrigada" a falar em italiano. Claramente, esse é o método mais eficaz para quem quer aprender uma nova língua: viajar ou fazer um intercâmbio. Depois de quatro meses aqui, as pessoas ficavam impressionadas com o meu ritmo de aprendizado. Meu marido de vez em quando diz para as pessoas (todo orgulhoso): "Sinceramente não sei como ela faz pra aprender tão rápido!"
Na verdade, eu uso um truque: presto atenção nas frases que as pessoas dizem e qual o tipo de situação em que elas dizem aquilo. Depois, assim que tenho uma oportunidade, eu repito a frase e assim vou ampliando meu vocabulário de italiano!
Também existe um outro modo de aprender grátis on line através do site Livemocha  , onde é possível se inscrever gratuitamente e aprender de acordo com o seu tempo disponível. É preciso ter um pouquinho de força de vontade, mas vale a pena dar uma conferida.

Um beijo à todos!