terça-feira, 17 de abril de 2012

A saúde na Itália

De alguma forma, na minha mente, eu tinha imaginado uma cena bem diferente daquela com a qual me confrontei hoje. Eu e o Francesco precisamos ir ao hospital pela segunda vez em 15 dias. Eu sei que o Brasil e a Itália são países parecidos em muitas coisas, mas não sabia que era assim também quando o assunto é saúde pública. No Brasil, sempre que precisei ir ao médico público fiquei muito decepcionada. O atendimento era péssimo, normalmente os poucos médicos com milhões de pacientes para atender nem olhavam na minha cara... Aquela triste realidade que muitos de nós conhecemos. Até que me cansei e fui fazer um convênio...
Aí lá venho eu, morar na Itália, pensando que o sistema de saúde público aqui fosse diferente. Imaginava nada menos que alta tecnologia e tudo grátis, pois já sabia que por aqui a maioria dos hospitais e médicos são públicos. As "visitinhas" ao hospital são sempre desesperadoras. Mas eu realmente não imaginava que nas duas vezes, teríamos que aguardar paciente sentados em uma cadeira desconfortável de plástico por nada menos que 4-5 horas!
Eles se organizam por ordem de urgência. Até aí tudo bem. Já estamos acostumados com o fato de dar a vez às pessoas de mais idade, mulheres grávidas, crianças... Na verdade aqui a população parece ter uma idade avançada e não há muito respeito com relação a isso.
Por exemplo, no ônibus, quando chega um idoso, ninguém dá lugar! Mas o que mais me abismou foi saber que os idosos não têm atendimento preferencial, nem as crianças, nem grávidas mas sim... as freiras. Isso mesmo, vi hoje que se uma freira chega em um hospital, ela é atendida primeiro. Pensei que meus olhos estavam me enganando, mas quando olhei pro Francesco ele confirmou: "Sim, é um absurdo, mas as freiras tem precedência."
Me deu muita pena ver todas aquelas pessoas, precisando de atendimento e tendo que esperar por horas e horas e agradeci a Deus porque nosso problema era urgente, mas não era de vida ou morte. Lembrei dos hospitais públicos no Brasil, da gente que sofre e morre pelos corredores. Tristeza...

*****

Atualização: Deixo aqui um vídeo que registrei sobre a Saúde na Itália.


Um beijo a todos.

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Os três desejos

Se o gênio da lâmpada realmente existisse e te concedese três desejos, o que você pediria para ele? Eu me perguntei isso algumas vezes ao longo da vida desde que assisti o desenho do Alladin.
Sou uma pessoa que tem uma visão extremamente romântica da vida. Não sei se é culpa minha ou milhares de filmes românticos e contos de fadas que sempre gostei de assistir. Mas voltamos aos três desejos.


1º Gostaria que meu dinheiro nunca acabasse. De que outra maneira poderia ajudar todas as pessoas que amo e ainda fazer todas as viagens que sonho tanto em fazer?

2º Que o mundo inteiro fosse saudável. Na verdade, a gente só se lembra que a saúde vem em primeiro lugar quando ficamos doentes. Ao invés disso, deveríamos pensar nela quando trabalhamos excessivamente e quando nos alimentamos sempre correndo e mal.

3º Gostaria que as casas pudessem ser um pouco mais tecnológicas. E quando digo "tecnológicas", quero dizer "quase mágicas" e com "piloto automático" pra tudo. Elas poderiam se limpar sozinhas! A roupa poderia se passar sozinha(a minha pilha está se acumulando a cada dia) e o lixo também poderia ir sozinho para a rua , sem que ninguém (ninguém leia-se eu) precisasse levantar da cama quentinha porque se esqueceu de colocá-lo para fora. Esse desejo não lembra um pouco aquela casa de a Bela e a Fera onde a mobília tinha vontade própria? (Atualização: O Francesco foi gentilmente encarregado desta tarefa).

4º Na verdade eram três desejos mas esqueci de dizer que sempre pensei sobre o que desejaria, ultrapassei a quota máxima de desejos. então não custa nada mencioná-lo porque o máximo que poderia acontecer é ele se realizar. O quarto desejo seria que pudéssemos eliminar completamente a maldade que existe no coração humano. Eu acho que muitos erros são cometidos por conta deste sentimento. Algumas pessoas podem dizer que o mundo seria perfeito até demais. Eu acho que um pouco desse perfeição nos tornaria mais puros. 

Realmente sou muito romântica e idealista. Mas acho que não tem nada demais em querer viver em um mundo melhor, com pessoas melhores.

E vocês? O que pediriam ao gênio da lâmpada?

Um beijo à todos!