O QUE EU JÁ ESCREVI?

PESQUISE NO BLOG

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Vida na Itália: Preparativos para o casamento

Meu Deus! Eu acho que vou ficar louca. Ainda bem que falta pouco para o casamento. Eu não fazia a menor idéia de que eram necessários tantos detalhes para se casar. E justo eu, que sempre fui uma pessoa tão prática. Na verdade, pensava: "É só ir lá e... casar." Na-na-ni-na-não! Ao invés disso, quando comecei a me envolver de verdade com o casamento, comecei a ver que nada era tão simples quanto parecia. Tudo começou em São Paulo com a "caça ao vestido de noiva". Depois que resolvi o vestido, já estava até comemorando a vitória antes do tempo, mas descobri que ainda havia uma séeeerie de coisas a ser feitas. 

A primeira coisa seria a escolha do restaurante. Aqui na Itália, as pessoas não fazem a festa de casamento em um buffet, como eu estava acostumada a ver no Brasil, e sim em restaurantes especializados em casamento que normalmente servem frutos do mar e outros (lagosta inclusa!). Começamos a procurar e depois de muito gastar sola de sapato (ou melhor, pneu de carro), os pais do Francesco disseram que conheciam um restaurante chamado "La Ginestra" que fica no Monte Conero aqui na Itália. Fomos visitar o restaurante e adoramos. 



O proprietário nos convidou para fazer a prova do que seria servido no dia. Nossa, nunca comi tanto em toda a minha vida. E tantas coisas diferentes. O sabor da comida é muito bom.

Havia três taças para cada pessoa, e eu não me lembrava para que servia cada uma delas. Daí perguntei à Ana (minha madrinha) para que serviam. Ela me disse que a maior era para água, a outra que era exatamente igual, só que em tamanho menor, era para o vinho e a mais baixa e gordinha, era para champagne. Fui toda contente contar pro Francesco minha nova descoberta, mas ele já sabia de tudo aquilo (claro).


Da esquerda para a direita: espumante, vinho e água

Ufa, o restaurante estava resolvido, mas faltavam os convites e lembrancinhas, as flores, o terno do Francesco e sapatos, a almofadinha para colocar as alianças... ai meu Deus! E agora descobri que no Monte Conero, faz frio à noite e preciso também de um bolero, echarpe ou o que for, para proteger os ombros.

Um beijo a todos!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Vida na Itália: Camerano

Hoje fui ao correio para despachar alguns convites para o casamento. Na volta, ao invés de ir diretamente para casa, resolvi fazer um passeio pelo meu bairro-cidade - Camerano e aproveitei para tirar fotos de tudo que agradava aos meus olhos! Vi tantas coisas lindas, que não podia deixar de fazer um post em homenagem à cidade. Já tem coloquei um breve vislumbre da paisagem daqui no video que fiz no YouTube onde mostro a casa. Agora mostro um pouco mais de como são as coisas externamente falando.


                                         Antes de ir ao correio, no terraço de casa.

                     Flores, flores! Como ainda estamos na primavera, elas estão por toda parte.

Um cantinho do bairro que me fascinou...

Essa é a vitrine da floricultura.


Piazza di Camerano


As ruas estreitas! Sempre ficava fascinada quando via fotos de ruas assim pela internet. E pensar que agora posso ver tudo de pertinho. Fantástico!

Flores de novo. Não falei que elas estão por toda parte?


O horário de almoço aqui na minha região começa ao meio-dia e termina por volta das quatro da tarde. Pensei que isso acontecesse só aqui em Camerano, mas no centro de Ancona, a maioria das lojas segue este horário também. Outro dia, peguei o ônibus aqui em Camerano para ir à Ancona por volta das duas e meia da tarde e quando cheguei ao centro de Ancona adivinhem? Tudo fechado. O jeito foi dar uma voltinha por ali e fazer uma horinha até que as lojas abrissem. Quando o horário de almoço acaba, as lojas reabrem e continuam a jornada até sete e meia, oito horas da noite(isso varia de loja para loja).

Bom, por hoje é só. Espero que gostem das fotos da Cidade!

Um beijo a todos!!! 

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Atendimento em lojas na Itália

Como todos sabem, estou organizando meu casamento que será no mês de maio. Por esse motivo, estou visitando lojas, restaurantes e assim por diante para que tudo esteja pronto quando chegar a hora.
Na verdade, este post não é para falar sobre o casamento. É para falar sobre a qualidade do atendimento que encontro nas lojas. Não sei se é porque até agora só entrei nos lugares certos, mas o fato é que, em todos os lugares onde estive, os atendentes foram muito simpáticos, me explicaram as especificações dos produtos, quando usar, quando não usar, qual a diferença entre um e outro e assim por diante. Como disse, talvez tenha sido pura sorte, entrar em locais onde os vendedores conheciam muito bem o produto que vendiam. Mas a impressão que tenho é a de que no Brasil, na maioria das lojas onde estive, os vendedores só sabiam dizer que "essa roupa ficou linda em você!"(mesmo que a roupa me deixasse gorda), "esse perfume é maravilhoso" (mesmo que fosse horrível) ou coisas do tipo. Tudo pelo dinheiro, tudo para vender.
Aqui tenho a impressão de que as pessoas realmente querem te ajudar a encontrar o que você procura. Claro que às vezes, tem aquela estratégia de marketing. Dizem coisas tipo: "não tenho esse corretor, mas tenho esse outro que também é buonissimo." Mas acho que até aí é normal. O que não é normal é a técnica do empurrômetro. Ou aqueles casos em que você está simplesmente olhando a vitrine e o vendedor já chega com aquele: "oi, precisa de ajuda??? (assim mesmo, com três pontos de interrogação!) Detesto! Aqui os atendentes me deixaram muito à vontade. Posso olhar, tocar, provar o quanto quiser, e quando decidir o que quero, chamo alguém. Não gosto de fazer comparações. Mas sinceramente não se trata de uma comparação de países, e sim, do jeito que mais gosto de ser tratada quando vou às compras ou em busca de algum serviço. Sinceramente, eu prefiro assim.


Um beijo a todos!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Vida na Itália: Minhas janelas queridas



Gente, já deu pra perceber que eu tenho um amor incondicional pelas janelas aqui de casa? É isso mesmo, as janelas! Todos os dias quando acordo (nem sempre de manhã :))), a primeira coisa que faço é sair abrindo as janelas. Eu gosto de ficar olhando as diversas paisagens lindas. 

Quando eu morava no Brasil, costumava reclamar muito porque a primeira coisa que minha mãe fazia ao acordar era abrir portas e janelas. E não importava se eu ainda estivesse dormindo. Agora comecei a perceber que sou muito mais parecida com ela do que pensava?? Também gosto de ver a luz do sol entrar pelos vidros. Na verdade, como ainda não está fazendo muito calor, os vidros ainda ficam fechados, senão é uma ventania que ninguém aguenta! 

À tarde, eu gosto de ficar no terracinho da cozinha, olhando às árvores que, com a chegada da primavera, estão repletas de flores brancas. A tal àrvore com flores brancas. É incrível! Praticamente tem mais flores que árvore!




Capela ao fundo...




Eu na porta-balcão olhando a paisagem...





Quando olhei pela janela, às 06h49 o sol estava nascendo. Uma surpresa incrível!