PESQUISE NO BLOG

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Londres - Parte I

Quando cheguei em Londres, o tempo estava ótimo. Algo bem incomum para uma cidade que tem fama de ser sempre cinzenta. Eu vestia uma blusinha de alcinhas e me sentia ótima. Só que aquilo só durou um dia . Era bom demais pra ser verdade... De qualquer  maneira, eu já tinha ouvido falar que o tempo ali era sempre nublado, então não me surpreendi ao ver que de uma hora pra outra, estava frio de novo. Mas tudo bem, porque afinal de contas, era verão ali também. Quer dizer, na verdade o verão é ilusório. Mas as pessoas acreditavam tanto nisso que era normal ver todo mundo passeando de shorts e camiseta enquanto eu tremia de frio. Não é dificil entender porque os ingleses são tão branquinhos. Qualquer um seria assim se vivesse num lugar onde o sol praticamente nunca dá o ar dá graça.


Ela bem que tentou se esconder, mas a lente da minha câmera foi mais rápida. Eu tinha que mostrar pra vocês como os inglese são, não tinha?


O primeiro ponto turístico que vi foi o Big Ben. Quando descobri que estava ali, comecei a pular feito louca. Tinha ouvido tanto falar dele e agora eu ESTAVA ali! Foi uma emoção incrível!
Acabei descobrindo que Big Ben, não é o nome do relógio e sim do sino que pesa 13 toneladas. Vivendo e aprendendo.


O metrô de Londres é um sonho. Na verdade o metrô de São Paulo é mais limpo. Mas em Londres o metrô funciona com uma "pontualidade inglesa". Há um painel onde se pode checar quantos minutos faltam para que o metrô chegue na estação. E funciona perfeitamente.
Earls Court Station - Esta era a estação próxima de onde ficava o nosso hotel.


Os trens chegavam à estação sempre no horário certo.

A pontualidade inglesa vale para os ônibus também!

Os carros antigos também são comuns em Londres. Eles são com certeza, uma recordação de uma Londres mais antiga que até os dias de hoje permanece muito bem conservada.

O café da manhã era sempre uma festa e nada light. Aqui em casa a gente se preocupa em ser muito saudável, mas durante esta semana fora, posso dizer que comemos bastante e sem culpa. Afinal depois, sabíamos que caminharíamos o dia inteiro e que, no final das contas, seria só por uma semana. 

 Adorei o cookie - este biscoitão com pedacinhos de chocolate. Muito macio!

Este era um doce dinamarquês. A massa é bem levinha e parecia ter algo de canela e banana no meio. Nham-Nham!

Este é o clássico muffin sobre o qual já tinha lido tanto nos livros da Marian Keyes e da Sophie Kinsella. Ótimo também! 

Para este post não ficar tão longo, vou continuar em um próximo. Em "Londres - Parte II", vamos falar de Sherlock Holmes, Alfred Hitchcock (Psicose).

Um beijo a todos e até o próximo post!