O QUE EU JÁ ESCREVI?

PESQUISE NO BLOG

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Atendimento em lojas na Itália

Como todos sabem, estou organizando meu casamento que será no mês de maio. Por esse motivo, estou visitando lojas, restaurantes e assim por diante para que tudo esteja pronto quando chegar a hora.
Na verdade, este post não é para falar sobre o casamento. É para falar sobre a qualidade do atendimento que encontro nas lojas. Não sei se é porque até agora só entrei nos lugares certos, mas o fato é que, em todos os lugares onde estive, os atendentes foram muito simpáticos, me explicaram as especificações dos produtos, quando usar, quando não usar, qual a diferença entre um e outro e assim por diante. Como disse, talvez tenha sido pura sorte, entrar em locais onde os vendedores conheciam muito bem o produto que vendiam. Mas a impressão que tenho é a de que no Brasil, na maioria das lojas onde estive, os vendedores só sabiam dizer que "essa roupa ficou linda em você!"(mesmo que a roupa me deixasse gorda), "esse perfume é maravilhoso" (mesmo que fosse horrível) ou coisas do tipo. Tudo pelo dinheiro, tudo para vender.
Aqui tenho a impressão de que as pessoas realmente querem te ajudar a encontrar o que você procura. Claro que às vezes, tem aquela estratégia de marketing. Dizem coisas tipo: "não tenho esse corretor, mas tenho esse outro que também é buonissimo." Mas acho que até aí é normal. O que não é normal é a técnica do empurrômetro. Ou aqueles casos em que você está simplesmente olhando a vitrine e o vendedor já chega com aquele: "oi, precisa de ajuda??? (assim mesmo, com três pontos de interrogação!) Detesto! Aqui os atendentes me deixaram muito à vontade. Posso olhar, tocar, provar o quanto quiser, e quando decidir o que quero, chamo alguém. Não gosto de fazer comparações. Mas sinceramente não se trata de uma comparação de países, e sim, do jeito que mais gosto de ser tratada quando vou às compras ou em busca de algum serviço. Sinceramente, eu prefiro assim.


Um beijo a todos!