sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Três anos de Itália

Três anos? De verdade? Como o tempo voa... Não pensei que fosse chegar tão depressa o dia de comemorar três anos de vida na Itália. Desembarquei aqui no dia 28 de fevereiro de 2011 e nunca vou esquecer aquele dia. Eu cheguei cheia de sonhos. Um misto de alegria, ansiedade, amor... Não sabia o que viria pela frente, mas lembro que cheguei com muita disposição e vontade de que minha vida desse certo. E deu. Aqui estou eu, comemorando alegremente estes três anos. Estou muito feliz por isso!  
Acho que durante este tempo aprendi tanto como jamais teria se ainda morasse no Brasil. Isso porque minha vida mudou literalmente da água para o vinho. 
Mas, como nem tudo é perfeito, aprendi o verdadeiro significado da palavra saudade. Mais especificamente, "saudade de casa". Saudade de tudo aquilo que é conhecido, de uma vida inteira, de alegrias passadas e de boas recordações. 


Como boa canceriana que sou, adoro relembrar os momentos bons vividos no passado. E vocês, vão relembrar (ou conhecer) estes momentos comigo agora. 



Janeiro 2011 - Eu estava deixando o meu emprego em São Paulo, mas antes disso, ganhei no sorteio da festa de final de ano da empresa, um vôo de helicóptero para ver São Paulo "do alto".





A vista lá de cima é esta.

Fevereiro de 2011 - O passeio pelo centro de Ancona não poderia faltar.


Abril de 2011 - Passeio pela minha nova cidade: Camerano




Maio de 2011 - Enfim casada!


Junho de 2011 - Passeando pelo Centro Velho de Ancona e respirando história, do jeito que eu gosto. Ô coisa boa.

Julho de 2011 - Lua-de-mel em Londres

Agosto de 2011 - Hora de ir à praia

Setembro 2011 - Despedida da praia. O verão estava acabando...

Outubro de 2011 - Excursão nas montanhas
 

Novembro de 2011 - Encontro com amigos em Roma. 
Quando joguei minha primeira moeda na Fontana di Trevi em abril de 2010, não imaginei que o meu desejo de voltar à Roma se realizaria tantas vezes.


Dezembro de 2011 - Viagem à República de San Marino para fechar o ano com chave de ouro.

Foram tantas emoções. Algumas muito boas, outras nem tanto. Mas é vida é assim, feita de altos e baixos aqui ou em qualquer lugar. Sinto muito falta do Brasil, mas ao mesmo tempo também estou muito feliz em saber que a minha casa atual é a Itália. Para melhorar... será que não dava pra ter os dois?

Um beijo à todos,

Larissa.