terça-feira, 17 de abril de 2012

A saúde na Itália

De alguma forma, na minha mente, eu tinha imaginado uma cena bem diferente daquela com a qual me confrontei hoje. Eu e o Francesco precisamos ir ao hospital pela segunda vez em 15 dias. Eu sei que o Brasil e a Itália são países parecidos em muitas coisas, mas não sabia que era assim também quando o assunto é saúde pública. No Brasil, sempre que precisei ir ao médico público fiquei muito decepcionada. O atendimento era péssimo, normalmente os poucos médicos com milhões de pacientes para atender nem olhavam na minha cara... Aquela triste realidade que muitos de nós conhecemos. Até que me cansei e fui fazer um convênio...
Aí lá venho eu, morar na Itália, pensando que o sistema de saúde público aqui fosse diferente. Imaginava nada menos que alta tecnologia e tudo grátis, pois já sabia que por aqui a maioria dos hospitais e médicos são públicos. As "visitinhas" ao hospital são sempre desesperadoras. Mas eu realmente não imaginava que nas duas vezes, teríamos que aguardar paciente sentados em uma cadeira desconfortável de plástico por nada menos que 4-5 horas!
Eles se organizam por ordem de urgência. Até aí tudo bem. Já estamos acostumados com o fato de dar a vez às pessoas de mais idade, mulheres grávidas, crianças... Na verdade aqui a população parece ter uma idade avançada e não há muito respeito com relação a isso.
Por exemplo, no ônibus, quando chega um idoso, ninguém dá lugar! Mas o que mais me abismou foi saber que os idosos não têm atendimento preferencial, nem as crianças, nem grávidas mas sim... as freiras. Isso mesmo, vi hoje que se uma freira chega em um hospital, ela é atendida primeiro. Pensei que meus olhos estavam me enganando, mas quando olhei pro Francesco ele confirmou: "Sim, é um absurdo, mas as freiras tem precedência."
Me deu muita pena ver todas aquelas pessoas, precisando de atendimento e tendo que esperar por horas e horas e agradeci a Deus porque nosso problema era urgente, mas não era de vida ou morte. Lembrei dos hospitais públicos no Brasil, da gente que sofre e morre pelos corredores. Tristeza...

*****

Atualização: Deixo aqui um vídeo que registrei sobre a Saúde na Itália.


Um beijo a todos.